SANAPSY LAUSANNE

Tratamento psiquiátrico integrado

As abordagens contemporâneas indicam na direção de uma integração das diferentes dimensões do indivíduo seja biológica, psicológica, social ou espiritual.
Nós defendemos um seguimento global respeitador da individualidade de cada um e das suas escolhas.
O modelo biopsicossocial, em Medicina, é uma abordagem teórica e pratica proposta pelo médico psiquiatra Engel (1977) que pretende ter em conta os fatores psicológicos, sociais e biológicos das patologias. Não exclusivamente encarar a doença / sofrimento como um grupo de sinais e sintomas numa lógica fisiopatológica, mas ter em conta também o seu impacto na pessoa e no seu meio ambiente (e também o inverso).
As três primeiras consultas correspondem a uma avaliação inicial médica, para a qual temos em conta o pedido do doente ou de quem efetua a marcação da consulta.
Nesta avaliação inicial, o médico psiquiatra elabora a história clinica do problema atual, seguido pela história pessoal e familiar do indivíduo (mais ou menos detalhada, dependendo da situação). Os problemas de saúde de ordem física também são explorados, pois o tratamento deve ter em conta o indivíduo como um todo: físico, psicológico e social.
A conclusão desta avaliação é então partilhada com o doente, de acordo com o tratamento indicado.
Pode ser proposto um tratamento exclusivamente médico (psiquiátrico), integrando medicação e psicoterapia (tratamento médico integrado), uma psicoterapia realizada pelo psiquiatra ou pelo psicólogo em delegação.

Os distúrbios psíquicos e doenças mentais abordadas:
• Perturbações de ansiedade
• Perturbações associadas a diferentes fatores de stress
• Perturbações do humor (depressão, doença bipolar, síndrome de « burnout »)
• Distúrbios do sono
• Distúrbios da personalidade
• Distúrbio somatoforme dolorosa persistente e outras síndromes dolorosas
• Distúrbios alimentares (anorexia, hiperfagia, bulimia)
• Esquizofrenia e outras psicoses, primeiro episódio psicótico, psicoses debutantes
• Perturbação de Défice de Atenção com ou sem Hiperatividade
• Síndrome Obssessivo-compulsiva