SANAPSY LAUSANNE

Psicoterapia individual

O pedido de ajuda passa pela necessidade de aliviar os sintomas, mas também de evitar recaídas e prevenir situações de crise.

Todas as evidências científicas mostram que o tratamento da doença psiquiátrica é mais eficaz a longo prazo se se associar a uma psicoterapia (inc psicoeducativa).
O psicoterapeuta tenta antes de mais estabelecer uma relação de confiança, de ajuda e empática. É esta relação que, independentemente do modelo teórico, vai ser o fundamento da eficácia do tratamento.

Normalmente, numa primeira etapa, está indicado formular uma hipótese de crise, delimitar o perímetro de intervenção e delinear um projeto terapêutico que será diferente para cada pessoa.

A indicação para uma psicoterapia individual é colocada pelo terapeuta nas primeiras consultas (porventura também com o psiquiatra, quando se trata de uma psicoterapia em delegação). A decisão de iniciar um trabalho psicoterapêutico é sempre resultado de um trabalho conjunto com o paciente, sendo que o terapeuta deve fornecer todas as informações necessárias para essa decisão.

Para quem está indicada uma psicoterapia?
Todas as pessoas podem beneficiar de uma psicoterapia, mesmo sem doença psiquiátrica. São pedidos frequentes para uma terapia: o desejo de melhorar a vivência pessoal ou a capacidade de adaptação a situações de vida pessoais, familiares ou profissionais. É a avaliação inicial que determina se há indicação.
Pessoas com depressão, ansiedade, doença obsessivo-compulsiva, doença bipolar, situações limite ou, esquizofrenia (lista não exaustiva), têm indicação para modalidades específicas de psicoterapia.
A escolha do modelo terapêutico depende da avaliação e, das preferências individuais.

Quem pratica os diferentes modelos?
O Dr Rodrigo da Graça propõe terapias de tipo psicodinâmico (modelo Freudiano) e, terapia ACT (Aceitação e Compromisso).
A psicóloga Ana Magalhães propõe terapias segundo o modelo Rogeriano (centrado na pessoa).
A psicóloga Edith Pino Katz propõe terapias segundo o modelo integrativo, tendo formação em terapia sistémica, hipnose Ericksoniana e EMDR.

Existem diferentes modelos de terapia que se adequam cada uma especificamente com um tipo de patologia ou de doente (ou fase da vida) indidualmente, em casal, em familia ou em grupo. Entre estas destacam-se as mais conhecidas:

  • Terapia Psicanalitica
  • Terapia Psicodinâmica
  • Terapia Sistémica
  • Terapia Cognitivo-comportamental
  • Terapia de Aceitação e Compromisso
  • Mindfullness ou Plena Consciência
  • Terapia Centrada na Pessoa ou Terapia Rogeriana
  • Terapias Psicopedagógicas